ZILTON TADEU FOI DEMITIDO DO BANCO DO BRASIL

ZILTON TADEU FIGUEIREDO DE CAMPOS foi um dos primeiros Diretores da AMEST a ser perseguido e DEMITIDO do BB/Banco do Brasil, por CRIME DE CONSCIÊNCIA. Trabalhou em outros setores da economia, sendo depois de árduo processo judicial readmitido. Aposentou-se, então. Atualmente (2017), é o primeiro-Vice Presidente da AMEST.

30 de julho de 2013 ·
DILSON GÜTHS ACABA DE SER DEMITIDO DO BANCO DO BRASIL…Advogado e Líder Sindical, é também representante jurídico da AMEST em Brasília.

Para quem não sabe: AMEST é a sigla da ASSOCIAÇÃO DE ACIONISTAS MINORITÁRIOS DAS EMPRESAS ESTATAIS…

Para quem não conhece: A AMEST, presidida por LUIZ AFONSO BARNEWITZ, move há 15 anos uma AÇÃO JUDICIAL contra o Tesouro Nacional e a então diretoria do Banco do Brasil, POR LESÃO PROPOSITAL AOS DIREITOS DOS ACIONISTAS MINORITÁRIOS BRASILEIROS DO BANCO DO BRASIL.

O banco, no primeiro ano do desgoverno FHC, forjou um prejuízo contábil de 8 bilhões, através da supervalorização das provisões por inadimplência em todas as carteiras, com a clara intenção de fazer o Tesouro Nacional comprar a subscrição de ações dos minoritários nacionais, mais tarde transferi-las para acionistas internacionais e logo a seguir privatizar o BB.

A ação judicial movida pela AMEST colocou essas ações – cerca de 20% do capital comanditário – “sub júdice” e com isso impediu a privatização.

O Poder Judiciário não sabe o que fazer com a justiça da ação movida pela AMEST e as pressões fortíssimas feitas por todos os governos.

Enquanto a AMEST tiver forças para manter essa ação judicial, o Banco do Brasil estará livre de qualquer tentativa de privatização.

Apenas para que ninguém venha a pensar que não sei do que falo, informo que sou vice-presidente da AMEST depois de ter sido seu secretário-geral. Sem remuneração… que é proibido na entidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *